Prefeitura interdita ponte na entrada de Naviraí por conta de risco de desabamento

Ponte sobre o Rio Cumandaí, na entrada de Naviraí, teve suas fundações danificadas pelas enxurradas dos últimos dias

Humberto Marques Publicado em 15/10/2021, às 18h59

Ponte de acesso à MS-487 será interditada em Naviraí - PMN/Divulgação

A Prefeitura de Naviraí –a 364 km de Campo Grande– informou nesta sexta-feira (15) que a ponte sobre o Rio Cumandaí, no final da Avenida Weimar Gonçalves Torres, será interditada por conta do risco de desabamento. Enxurradas nos últimos dias provocaram erosões na cabeceira da ponte, enfraquecendo as vigas de sustentação.

A ponte dá acesso a uma das principais vias de tráfego no sul da cidade, além de servir como entrada de Naviraí para quem vem do distrito de Porto Caiuá, pela MS-487.

A 7ªa Residência Regional da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) foi informada que a estrutura da ponte foi abalada devido as chuvas e enxurradas. Crateras se formaram na cabeceira da ponte, enfraquecendo sua base de sustentação. Para evitar maiores danos, decidiu-se interromper o tráfego no local. Motoristas são orientados a procuraram caminhos alternativos para acessar a MS-487.

O fechamento da ponte foi mais um dos impactos do mau tempo na região de Naviraí. Da noite de quarta-feira (13) à madrugada de quinta (14), o município foi castigado por temporais que causaram vários danos. Mais de 100 árvores foram derrubadas na cidade, algumas delas sobre veículos.

A queda de torres de energia em Itaquiraí, às margens da BR-163, também deixou Naviraí sem energia elétrica por várias horas. O Paço Municipal e os ESFs (Estratégias Saúde da Família) Padre Koreman e Ronan Barbosa tiveram inundações e ficaram sem energia –também houve alagamentos no entorno de Naviraí, com a abertura de valas pelas enxurradas.

Equipes da Prefeitura foram mobilizadas para retirar árvores que desabaram em vários pontos da cidade. A prefeita Rhaiza Matos (PSDB) determinou levantamentos dos estragos nos órgãos públicos ação das Gerências Municipais para diminuir o impacto causado pelo temporal.

Nesta sexta-feira, temporais voltaram a causar estragos em municípios do Estado. Ponta Porã registrou alagamentos e em Dourados viu o prefeito Alan Guedes (Progressistas) declarar emergência. Em Campo Grande, uma tempestade de poeira com ventos de até 94 km/h derrubou mais de 150 árvores, deixando vários bairros sem energia e comprometendo também o abastecimento de água. A Energisa contabilizou mais de 4 mil comunicados por falta de energia na Capital.