Por reajuste de 20%, professores da UFMS param em todos os campi na próxima quinta-feira

Docentes denunciam que não recebem reajuste desde 2017

Fábio Oruê| 25/04/2022- 15:18

Faixa de paralisação na UFMS (Foto: Divulgação)
Os professores da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) vão paralisar todas as atividades na próxima quinta-feira (28), em adesão ao calendário de lutas do Fonasefe (Fórum das Entidades Nacionais do Servidores Públicos).
De acordo com a Adufms (Associação dos Docentes da UFMS), a paralisação tem como objetivo pressionar as negociações em relação ao reajuste salarial de 19,99% aos servidores públicos federais.
O ato será nacional e, no caso da UFMS, ocorrerá em todas as unidades, segundo a entidade, que está convocando todos os professores. Serão realizadas aulas públicas para explicar à comunidade acadêmica o motivo das reivindicações, bem como os impactos da PEC 32 — a reforma administrativa — na qualidade do serviço público no Brasil.
Reajuste para professores
A previsão a nível nacional é de que haja uma reunião com o governo federal para negociação, neste ato. A correção salarial em relação ao nível de inflação não ocorre desde 2017.
No entanto, a luta pelo reajuste de 19,99% é referente ao índice de perdas salariais ocorridas desde o início da gestão de Jair Bolsonaro (PL), em 2019.
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou durante coletiva de imprensa na semana passada, em Washington, que defende um reajuste de 5%, mas a proposta formal não foi realizada. Além disso, o valor se encontraria bastante abaixo do que é reivindicado pela categoria.
Não houve, por parte do governo, indicação de abertura a uma negociação. A reposição salarial de 19,99% segue sendo, portanto, a pauta unificada das entidades que compõem o Fonasefe.