Polícia prende quatro pessoas acusadas de roubar mais de mil cabeças de gado no Pantanal

Foram apreendidas armas e 14 marcas de ferro usadas para remarcar o gado roubado

ANA CLARA SANTOS

25/05/2022 18:40

A Polícia Civil de Corumbá desarticulou, nesta quarta-feira (25), uma quadrilha acusada de furtar mais de mil cabeças de gado na região do Pantanal de Mato Grosso do Sul. Os mandados de prisão de quatro membros da organização criminosa aconteceram no âmbito da Operação Marruá, que tem o objetivo de combater o abate ilegal de gado.

De acordo com a polícia, das quatro pessoas presas, duas foram em flagrante por porte ilegal de arma. A corporação aponta que esse é um indício que o abate era realizado usando armamento como espingardas. 

Além das prisões, a polícia ainda apreendeu cinco armas de fogo, sendo dois revólveres e três espingardas, bem como 14 marcas de ferro que eram utilizadas para remarcar o gado furtado.

Em Ladário, um açougue que vendiam as carnes ilegais, passou por inspeção da Vigilância Sanitária e da perícia da Polícia Civil, que constataram que todas as carnes eram impróprias para o consumo e foram apreendidas. O local foi fechado.

olícia prende quatro pessoas acusadas de roubar mais de mil cabeças de gado no Pantanal - Divulgação

A quadrilha ainda é acusada de porte ilegal de arma de fogo, ameaça e receptação. As ações envolveram seis viaturas, três barcos, 26 policiais civis, além de três policiais militares ambientais.

A força-tarefa foi apoiada pela Polícia Civil de Ladário e pela Polícia Militar Ambiental. Foram seis viaturas, três barcos, 26 policiais civis, além de três policiais militares ambientais.