PMA tenta desde dezembro capturar capivara amarrada em corda

Animal vive em bando às margens do Córrego Anhanduizinho, no bairro Aero RanchoRenata Volpe| 26/03/2022– 17:24

Lesão na pele da capivara foi causada por corda - Fala Povo, WhatsApp

Uma corda amarrada em volta de uma capivara, lesionou o corpo do animal e preocupa moradores do bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Desde dezembro, a PMA (Polícia Militar Ambiental) tenta fazer o resgate do animal para tratamento.

As imagens da capivara chegaram ao Jornal Midiamax através do WhatsApp. Morador do Conjunto Aero Rancho, Capitão do Corpo de Bombeiros Lenirdo Pedroso de Almeida, de 58 anos, afirmou que há tempos que o animal está com a corda.

Ele diz que na região há muitas capivaras nas margens do Córrego Anhanduizinho. “Observamos que uma delas está com um cordelete (corda fina) presa no corpo, isso já a vários dias”, comentou.
Segundo Pedroso, a corda está causando muito sofrimento ao animal. “Precisamos de intervenção dos órgãos para fazer a captura da capivara, retirar a corda e tratá-lo”. Ele acredita que a corda tenha sido colocada por alguém que tentou amarrar o animal silvestre.

O coronel da PMA, Edmilson Queiroz informou ao Jornal Midiamax que desde dezembro tenta fazer a captura do animal. “Ela fica junto com um grupo muito grande, causando tumulto. Estivemos na última sexta-feira com equipe do Cras, porque será necessário fazer um cerco”.

Ainda segundo Queiroz, será necessário o uso de dardos. “Se aplicar o dardo, ela fugir e cair na água, corre o risco de não a encontrarmos e ela morrer afogada. Situação delicada”.

O coronel informou ainda que a capivara está bem nutrida e se alimenta bem. “Os veterinários disseram que é necessário a captura dela para tratamento, tirar a corda. Estamos fazendo a programação para capturá-la essa semana”.

A PMA está colhendo informações dos horários que ela sai para poder fazer a captura. “Vai ter que montar estratégia de cerco para não tumultuar, o trânsito fica arriscado também, mas essa captura será feita”, informou o coronel.