Com menos ocorrências de tráfico, apreensões de cocaína em MS em 2022 superam ano anterior

Já apreensão de maconha foi maior em apenas um mês
| 16/06/2022
- 14:30
Com menos ocorrências de tráfico, apreensões de cocaína em MS em 2022 superam ano anterior
Imagem ilustrativa - Divulgação
Os seis primeiros meses de 2022 já registram apreensão de mais de 7,6 toneladas de cocaína em Mato Grosso do Sul, feitas apenas pela  e Militar, conforme dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública). Já os números de apreensão de maconha reduziram, em relação ao ano anterior. Conforme as estatísticas da Sejusp, de 1º de janeiro de 2022 a 8 de junho, foram registradas 256 ocorrências com apreensões de maconha, totalizando 183.334,808 quilos da droga. Já de apreensão de cocaína, foram 230 ocorrências no mesmo período, com um total de 7.654,308 quilos. Em relação à apreensão de maconha, em 2021 todos os meses superaram o mesmo período em 2022, menos janeiro deste ano, quando foram apreendidas aproximadamente 10 toneladas a mais da droga. Já em relação à cocaína, todos os meses de 2022 tiveram números de apreensões maiores do que o ano anterior.
Apreensões de cocaína em 2021 e 2022
Dados de apreensões de droga - Sejusp
Em todo o ano de 2021, foram apreendidos 698.579,682 quilos de maconha e 8.033,152 quilos de cocaína em Mato Grosso do Sul. Já os números de ocorrência de tráfico de drogas registrados em Campo Grande também tiveram redução, se comparado ao mesmo período de 2021. De janeiro a junho deste ano foram 384 ocorrências registradas na Capital, enquanto em 2021 foram 568. Ao todo, em Mato Grosso do Sul, foram registradas 1586 ocorrências de tráfico de drogas neste ano. Já em todo ano de 2021, foram 4433 registros.

Grandes apreensões de cocaína

Em maio, o Midiamax já tinha noticiado que a apreensão de cocaína no início de 2022 foi 5 vezes maior do que o mesmo período em 2021. No dia 8 de março, caminhoneiro foi preso em flagrante pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado). Ele transportava 483,60 quilos de cocaína em caixas de cerveja, droga avaliada em mais de R$ 11 milhões e que possivelmente chegaria até a Europa. Em 23 de março, um rapaz de 20 anos, além de outros três homens, de 35, 38 e 39 anos, foram presos com 88,4 quilos de cocaína na Capital. Eles transportavam a droga em um ‘mocó’ no caminhão, serviço arquitetado e feito por serralheiros. A apreensão foi feita em conjunto entre a  (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) e a PRF (Polícia Rodoviária Federal). Em abril deste ano, 442,7 quilos de cocaína foram apreendidos em uma aeronave, em ação conjunta entre a Polícia Federal e Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais). O avião pousava em uma pista clandestina em Aral Moreira, quando foi feita a apreensão da droga e ainda 3 fuzis, carregadores e espingarda. Nos dias 16 e 17 de maio, 762 quilos de cocaína foram apreendidos em duas ocorrências em rodovias do Estado. No dia 16, caminhoneiro foi preso transportando 211 quilos de pasta base de cocaína em um carregamento de minério. Detido pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), ele foi levado para a delegacia de Miranda. Já no dia 17, 466 quilos de pasta base e 85,1 quilos de cocaína foram apreendidos em uma camionete Hilux, na MS-423. Dois homens de 23 e 29 anos foram presos em flagrante na região de Rio Verde de Mato Grosso, perto de Corumbá, cidade de fronteira com a Bolívia.