Após banir bancos russos, Mastercard e Visa suspendem operações no país

Cartões emitidos por bancos russos deixarão de ser suportados pelas redes

Agência Estado Publicado em 05/03/2022, às 22h07

Foto: Reprodução

Depois de banir bancos russos e outras instituições financeiras do país de suas redes na última semana, Visa e MasterCard anunciaram neste sábado a suspensão das operações das suas redes na Rússia.

Em comunicado assinado pelo CEO da empresa, Michael Miebach, a Mastercard lembrou que opera na Rússia há mais de 25 anos e que vai continuar trabalhando com reguladores para fazer ajustes. Já a Visa diz que trabalhará com seus clientes e parceiros na Rússia para encerrar todas as transações nos próximos dias.

"Depois de concluídas, todas as transações iniciadas com cartões Visa emitidos na Rússia não funcionarão mais fora do país e quaisquer cartões Visa emitidos por instituições financeiras fora da Rússia não funcionarão mais dentro da Federação Russa, informou a Visa, em comunicado à imprensa.

"Não tomamos esta decisão de ânimo leve. Quando for apropriado, e se for permitido por lei, usaremos sua paixão e criatividade para trabalhar para restaurar as operações", afirmou também a Mastercard, que tem cerca de 200 colaboradores no país russo. "Conforme tomarmos essas medidas, continuaremos a nos concentrar em sua segurança e bem-estar, incluindo continuar a fornecer pagamento e benefícios".

Segundo a Mastercard, com o bloqueio, os cartões emitidos por bancos russos deixarão de ser suportados pela rede. E, qualquer Mastercard emitido fora do país não funcionará em comerciantes ou caixas eletrônicos russos. "Enquanto isso, nossas equipes em toda a região e em todo o mundo continuarão a capacitar e avançar nossos negócios globais, apoiando nossos clientes em outras geografias onde atualmente fazemos negócios", informou.

A empresa se comprometeu a permanecer vigilante para garantir a segurança do ecossistema global de pagamentos e da rede. "Nossas equipes de cibernética e inteligência continuarão trabalhando com governos e parceiros em todo o mundo para garantir que a estabilidade, integridade e resiliência de nossos sistemas continuem a orientar nossas operações e resposta a possíveis ataques cibernéticos", assegurou.

"Somos compelidos a agir após a invasão não provocada da Ucrânia pela Rússia e os eventos inaceitáveis que testemunhamos", disse Al Kelly, presidente e CEO da Visa Inc. "Lamentamos o impacto que isso terá em nossos valiosos colegas e nos clientes, parceiros, comerciantes e portadores de cartões que atendemos na Rússia. Esta guerra e a ameaça contínua à paz e à estabilidade exigem que respondamos de acordo com nossos valores."