Vereador de Jardim que sacou arma diz que foi agredido ao pedir para família encerrar festa em fazenda

Parlamentar disse que ouviu tiros vindo da propriedade rural dele

Dândara Genelhú Publicado em 23/08/2021, às 17h39

Vereador registrou boletim de ocorrência e realizou exame de corpo de delito. - Foto: Reprodução.

O vereador Juninho Filho (DEM) de Jardim, disse que foi agredido por familiares e outras pessoas ao pedir para que a festa na propriedade rural fosse encerrada. Nesta segunda-feira (23), as irmãs do parlamentar afirmaram que ele apontou uma arma para elas e para o próprio pai durante a ocasião.

Assim como as irmãs, o vereador registrou boletim de ocorrência sobre o ocorrido. Conforme o vice-presidente da Câmara Municipal de Jardim, município a 237 km de Campo Grande, a propriedade em questão está em seu nome.

A fazenda fica localizada em Guia Lopes da Laguna e possui duas casas. Uma das construções é a sede e a outra é um retiro. Juninho afirma que ouviu tiros vindos da casa maior da propriedade, por volta das 17h20 de sábado (21).

Ele lembrou que os familiares possuem amigos caçadores. Então, foi até o local e já na casa sede, pediu para que a festa fosse encerrada e que parassem de dar tiros na fazenda.

Cerca de cinco pessoas da família estariam no local, sendo um deles o próprio pai, e mais duas pessoas que não foram reconhecidas. Assim, ele informou que quando fez o pedido, foi agredido fisicamente.

Na 1ª Delegacia de Polícia de Jardim o caso foi registrado como lesão corporal dolosa. Por isso, o parlamentar passou por exame médico, que constatou os ferimentos.

Por fim, ao Jornal Midiamax, a assessoria afirmou que o parlamentar possui processo contra o pai em aberto, para reaver cabeças de gados transferidas sem autorização. Em 17 de junho deste ano, Juninho assinou requerimento para cancelar a transação de 290 bovinos.