‘Sou ficha-limpíssima’: Marun responde ‘manifestações de ódio’ e destaca ajuda a MS

Emedebista afirmou que Bolsonaro 'conhece seu caráter'

Depois de ver sua nomeação no conselho administrativo de Itaipu ser questionada por interlocutores do novo Governo, o ex-ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun (MDB) comentou a decisão do presidente recém-empossado Jair Bolsonaro (PSL) de o manter no cargo, que lhe renderá salário de R$ 27 mil. A nomeação, feita nos últimos dias do governo Michel Temer (MDB), foi criticada pelo vice-presidente, General Mourão (PSL), que a classificou como uma espécie de “prêmio” e, em sua avaliação, apesar de legal, antiética. “Todo mundo sabe que o ex-presidente fez isso como um prêmio”, disse Mourão na quarta-feira (2). Com a nomeação, embora criticada, mantida, Marun lista seu currículo, diz que a decisão foi acertada e que Bolsonaro o fez por conhecer seu caráter. “Hoje, o presidente Bolsonaro, com quem tive momentos de convergência e divergência, mas que conhece meu caráter, decidiu não rever o ato do Presidente Temer”, disse. Marun também se diz alvo de “manifestações eivadas de ódio e inveja”, inclusive de sul-mato-grossenses “que nada fizeram pelo estado” e que agora, em sua visão, tentam sabotar o quer chamou de “nossa conquista”. “Não me abalo com isto. Tenho uma vida limpa, preciso trabalhar. Conheço Itaipu há 40 anos, desde a sua construção que visitei como estagiário de Engenharia e tenho conhecimento suficiente para prestar no exercício desta função novos e relevantes serviços ao Brasil e a Mato Grosso do Sul”. Confira carta divulgada pelo ex-ministro: “Carta Aberta ao MS Desde 1996 exerço funções públicas e mandatos. Fui responsável pela concretização do sonho da Casa Própria para mais de 70.000 famílias sul-mato-grossenses. Coordenei centenas de processos de licitação. Nunca recebi uma única condenação em nenhuma instância. Respondo a um único processo por terceirização de serviços de informática da Agehab, que sempre aconteceram e continuam acontecendo na Agehab e em praticamente todos os órgãos públicos e empresas, inclusive na Polícia Federal. Não pedi fórum privilegiado e as primeiras decisões do juiz já me favoreceram. Tenho certeza que serei absolvido. Sou mais do que ficha-limpa. Sou ficha-limpíssima.  Como ministro ajudei MS como poucos fizeram em sua história. Além de já ter auxiliado muitos municípios e o estado em diversas áreas, deixei garantidos cerca de Um Bilhão de Reais em projetos estratégicos para a nossa economia. Entre estes está a ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta, que unirá o Atlântico ao Pacífico através do MS. Esta obra será bancada por ITAIPÚ em função de uma articulação na qual fui protagonista. Você já tinha ouvido falar de ITAIPÚ investir em MS? Pois agora ela vai investir mais de R$ 300 milhões nesta ponte que vai alavancar a economia do nosso estado e isto em função também do meu trabalho. No último dia 27/12 chegou a Presidência a renúncia de um dos membros do Conselho de Administração de Itaipú. Em conversa com o Presidente Temer manifestei interesse em ocupar esta vaga. Argumentei que Itaipú, cujo lago já banha MS, tornou-se importantíssima para o nosso estado e que era justo que tivéssemos participação na sua administração. O Presidente, conhecedor do meu currículo, decidiu usar sua prerrogativa e me nomear, no que foi uma vitória pessoal e do MS, saudada inclusive por muitos dos meus adversários políticos. Hoje, o Presidente Bolsonaro, com quem tive momentos de convergência e divergência, mas que conhece o meu caráter, decidiu não rever o ato do Presidente Temer.  Desde então tenho acompanhado manifestações eivadas de ódio e inveja, inclusive de sul-mato-grossenses que nada fizeram pelo estado e que agora tentam sabotar esta nossa conquista. Não me abalo com isto.Tenho uma vida limpa, preciso trabalhar, sou Engenheiro e Advogado, conheço Itaipú há 40 anos, desde a sua construção que visitei como estagiário de Engenharia, e tenho conhecimento suficiente para prestar no exercício desta função novos e relevantes serviços ao Brasil e a Mato Grosso do Sul. É o que farei. Contem Comigo! CARLOS MARUN”