Warning: Parameter 2 to M_DataMapper::set_custom_wp_query_where() expected to be a reference, value given in /home/ancorane/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 286

Warning: Parameter 2 to M_DataMapper::set_custom_wp_query_groupby() expected to be a reference, value given in /home/ancorane/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 286

Warning: Parameter 2 to M_DataMapper::set_custom_wp_query_fields() expected to be a reference, value given in /home/ancorane/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 286

Warning: Parameter 2 to M_DataMapper::set_custom_wp_query() expected to be a reference, value given in /home/ancorane/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 286
Sem pagamento, ex-servidores de Miranda procuram o MP e prefeitura deve ser notificada – Ancora News

Sem pagamento, ex-servidores de Miranda procuram o MP e prefeitura deve ser notificada

A prefeitura informou que pretende pagar os ex-colaboradores pelos dias trabalhados ainda neste mês de setembro e que as rescisões vão ser pagas até final do ano

Ex-funcionários públicos de Miranda – situada a 210 quilômetros de Campo Grande, foram até o MP (Ministério Público) nesta terça-feira (10) para denunciar a Prefeitura da cidade, devido a uma demissão em massa que ocorreu após a troca de prefeito e que até o momento ainda não receberam os devidos pagamentos. Uma ex-servidora, que não quis ser identificada, informou o Jornal Midiamax sobre a situação e alegou que não foram dadas justificativas sobre as demissões e que até o momento nenhum colaborador que saiu recebeu o pagamento pelos dias trabalhados e nem as rescisões. Além disso, ela alega que os documentos entregues como aviso de demissão também não constam nenhuma assinatura do prefeito ou algum representante do Recursos Humanos. Logo após a denúncia, a colaboradora informou que o Ministério Público informou que fará uma notificação e enviará à prefeitura da cidade. “Demitiram muitos funcionários antigos e estão contratando novos. É lamentável, está deixando diversas famílias desestruturadas. Fomos mandados embora e ainda não recebemos por nada, pagaram apenas os que continuam trabalhando”, afirmou a ex-servidora. Em contato com a prefeitura de Miranda, o secretário de planejamento, Vander Alves Meleiro, informou que a maioria das demissões foram deixadas pela ex-prefeita Marlene Bossay, que no momento está sendo cassada, e quem assumiu o cargo interino foi o vereador Edson Moraes. “Quando o atual prefeito tomou posse do cargo, sobre a mesa dele estavam diversas exonerações assinadas pela ex-prefeita. A atual gestão também fez algumas demissões devido ao novo organograma que está sendo montado, mas foi mínimo considerado o tanto deixado pela Marlene. Quando Edson assumiu, a prefeitura tinha em caixa R$ 27 mil, diversas movimentações financeiras aconteceram nas contas do município, tudo isso está sendo apurado e vai ser entregue ao Ministério Público”, informou. “O prefeito baixou um decreto suspendendo o pagamento a fornecedores para garantir o pagamento dos servidores. No dia 04 de setembro foi pago o salário dos funcionários que estão em exercício no município e os que foram exonerados, faremos um escalonamento para quitar essas demandas”, afirmou. Ainda de acordo com o secretário, a prefeitura está trabalhando para conseguir pagar, ainda neste mês de setembro, pelo menos os dias trabalhados até a exoneração e que as rescisões serão pagas até final do ano.

Cassação

Uma uma nova eleição foi convocada pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) à cidade de Miranda para escolher o novo (a) prefeito (a) e vice, já que houve a cassação do mandato da ex-prefeita Marlene Bossay (MDB) e, Adailton Rojo Alves (PTB), acusados de trocarem cestas básicas e combustíveis por votos nas eleições de 2016. Faltando quatro meses para findar o ano, quem assumiu o cargo foi Edson Moraes. Como os ex-funcionários entraram com uma ação no Ministério Público, a prefeitura vai aguardar a notificação e disponibilizar toda e quaisquer informações que forem requisitadas.