Seleção de filmes e séries em plataformas digitais, feita pelo “Via Streaming”

Entre as escolhas da semana, está a produção original turca “O Violino do Meu Pai”

KREITLON PEREIRA/VIA STREAMING

06/04/2022 14:14

Dica da Semana: “O Violino do Meu Pai”

Quando a morte súbita de um familiar faz com que sobrinha e tio precisem conviver diariamente, o passado reaparece junto com suas feridas

Em janeiro de 2022, chegava à Netflix a produção original turca “O Violino do Meu Pai”. Com um enredo emocionante envolvendo dramas familiares e suas feridas, o longa chamou atenção por sua origem diferente, uma vez que a maior parte das produções lançadas pela plataforma são norte-americanas. Ao mesmo tempo, com o avanço dos streamings e de sua produção própria de conteúdo, o cinema turco gradualmente vem ganhando espaço no cenário internacional, como “O Milagre da Cela 7”, “Filhos de Istambul” e, mais recentemente, “O Violino do Meu Pai”.

Mais do que um drama feito para o espectador chorar, o filme é uma história de reencontros. Ali e sua filha Ozelm de oito anos lutam para sobreviver das apresentações que o violinista faz com sua banda. Porém, quando ele é diagnosticado com uma doença terminal, o medo de deixar a filha sozinha no mundo faz com que ele busque o seu irmão mais novo, Mehmet, com quem não fala há 32 anos. Mesmo tendo negado adotar Ozlem de início, quando Ali acaba falecendo, a guarda da menina vai para o tio e os dois começam a morar juntos. Assim, Ozlem e Mehmet vão construindo um relacionamento próprio, mesmo com a sombra do passado atrapalhando os dois.

O filme busca explorar a relação entre criança e adulto, mostrando a dualidade entre eles. Ao mesmo tempo em que Mehmet é um violonista muito talentoso, o seu lado artístico em nada ajuda na construção de suas relações afetivas. Muitas vezes alheio às necessidades do outro, o homem irá aprender a ser menos egocêntrico e rancoroso conforme convive com sua sobrinha, uma menina curiosa que já passou por várias tragédias desde seu nascimento – a mãe, inclusive, morreu no seu parto –, mas que não perde a alegria e a vontade de conhecer o mundo.

Link para o trailer de “O Violino do Meu Pai”

“O Violino do Meu Pai”, produção original turca, disponível na Netflix - (Foto: Divulgação)

Quando o passado condena

A nova produção da Amazon Prime acompanha um agente da CIA em uma missão internacional

No dia 8 de abril, chega à Amazon Prime Video o original “All The Old Knives”, um drama investigativo que envolve conspirações internacionais, agentes infiltrados, traições e muita ação. O filme, dirigido por Janus Metz, é uma adaptação do romance de mesmo nome escrito por Olen Steinhauer e lançado em 2015. O escritor norte-americano é conhecido pelos seus romances de espionagem, tento sido o autor do best-seller “The Tourist”. A produção original da Amazon chega em um momento de bastante força dos filmes de espionagem, com lançamentos como “Red Notice”, “Operation Fortune”, “Código Emperador”, entre outros.

O filme tem como protagonista o agente veterano da CIA Henry Pelham (Chris Pine), que tem como missão investigar o vazamento de informações de dentro da organização que levou a um acidente de avião e a morte demais de 100 pessoas. Ao longo das investigações, o protagonista precisa confrontar o seu passado na antiga estação de comando de Vienna, uma vez que sua ex colega – com quem teve um relacionamento amoroso anos antes – Celia Harrison (Thandiwe Newton) é uma das principais suspeitas. Rapidamente as linhas entre a relação profissional e pessoal vão se borrar entre os dois, o que pode causar grandes problemas para o agente.

Para agravar ainda mais a situação, o acidente de avião não foi uma fatalidade do acaso. Na verdade, foi fruto de um sequestro malogrado por parte de terroristas que, mesmo com um monitoramento intensivo por parte dos agentes da estação de Vienna, conseguiram implementar o plano de destruição da aeronave. Por conta disso, a investigação deixa Henry cada vez mais exposto. Afinal, como os terroristas teriam conseguido enganar toda uma estação sem nenhum infiltrado ajudando? Com todos os elementos de um bom filme de espionagem, “All The Old Knives” promete ser uma adição bastante significativa para aqueles que se interessam pelo gênero.

Link para o trailer de “All The Old Knives”

spinner-noticia

“All The Old Knives”, é um drama investigativo, produção da Amazon Prime Video - (Foto: Divulgação)

Escrita perigosa

Com base em uma história verídica, a nova série da HBO fala sobre um jornalista americano e sua relação com a máfia japonesa

Uma das mais famosas organizações criminosas do mundo, a Yakuza é uma máfia japonesa que atua em inúmeras atividades ilegais, desde tráfico de pessoas até lavagem de dinheiro. Ao mesmo tempo, criou-se uma espécie de fascínio popular em torno do grupo, que perdura até hoje – como visto pela criação do jogo de videogame “Yakuza”. Apesar de não terem mais a influência que tinham no século passado, a máfia continua atuando no Japão e no mundo. Por conta disso, ainda existe um certo receio em se lançar qualquer coisa que se refira aos mafiosos. Mesmo assim, no dia 7 de abril, a HBO Max irá disponibilizar “Tokyo Vice”.

A série de oito episódios acompanha o jovem jornalista americano Jake Adelstein (Ansel Elgort) em seu trabalho como repórter investigativo no maior jornal do Japão, o “Yomiuri Shimbun”, em 1999. De início, o seu objetivo era somente acompanhar a polícia metropolitana de Tokyo, porém, conforme ele vai se infiltrando na organização, o jornalista descobre informações perigosas acerca de políticos, do esquadrão Vice e da própria Yakuza. Enquanto é cada vez mais arrastado para o submundo do crime japonês, Jake ainda tem que lidar com diferenças culturais, imposição de hierarquias sociais e as dificuldades de todo jovem em buscar o seu próprio caminho no mundo.

“Tokyo Vice” é inspirado em fatos reais, tendo como principal fonte de referência a obra autobiográfica do verdadeiro Jake Adelstein. Lançado em 2009, o livro de memórias conta sobre os anos que o repórter passou trabalhando no Japão, inclusive abordando o episódio em que expôs a concessão de vistos por parte do FBI para membros da Yakuza. Por conta disso, o jornalista recebeu – e ainda recebe – diversas ameaças de morte e teve que sair do país.  A sua repercussão foi tão grande que, inclusive, a sua história estava prevista para se tornar um filme, estrelado por Daniel Radcliffe, porém o projeto não foi para frente por resistência da indústria japonesa.

Link para o trailer de “Tokyo Vice”

spinner-noticia

A sére “Tokyo Vice”, da HBO Max - (Foto: Divulgação)