Santos sofre na estreia de Fabián Bustos, mas elimina Fluminense-PI nos pênaltis

Foi dominado em boa parte do tempo e de bom mesmo só a vaga

Agência Estado Publicado em 08/03/2022, às 23h06

Assessoria/Santos

A estreia do técnico Fabián Bustos no Santos foi no sufoco. O time conseguiu a classificação à terceira fase da Copa do Brasil ao vencer o Fluminense do Piauí por 5 a 4 nos pênaltis, na noite desta terça-feira. O tempo normal, em que o time piauiense foi melhor, terminou 1 a 1. Mas o time jogou mal, foi dominado em boa parte do tempo e de bom mesmo só a vaga, além dos R$ 1,9 milhão pela classificação.

Nícolas, goleiro do Fluminense, tocou pela primeira vez na bola, com o pé, aos 9 minutos do primeiro tempo. Naquela altura, o goleiro santista João Paulo já havia dividido a bola com o centroavante Mário Sérgio e passado um sufoco em lance em que o time do Piauí finalizou três vezes, duas em cima da zaga e na última Eduardo chutou por cima.

Isso porque nos 15 primeiros minutos, só o Fluminense jogou. O técnico Marcelo Vilar, que pouco mais de 15 anos atrás teve passagem pelo Palmeiras, disse que seu time iria atacar o Santos e cumpriu. Com o meia Janeudo comandando as jogadas, que aconteciam principalmente pela esquerda, o time "foi chegando". Até porque, marcando forte a saída dos paulistas, recuperava a bola e deixava o Santos em apuros.

Eduardo quase marca de cabeça aos 13 minutos, após bom cruzamento de Janeudo. Errou o gol por pouco. O Santos só foi chutar pela primeira vez aos 18 minutos. De fora da área Ricardo Goulart mandou por cima do gol, sem perigo.

O gramado ruim, com a bola quicando muito, complicando o domínio, pode ter contribuído para a dificuldade do Santos, assim como o forte calor, agravado pela umidade de Teresina. Mas não mascara a imensa dificuldade do Santos em fazer uma marcação eficiente, articular jogadas e se impor como time grande que é.

Mário Sérgio perdeu grande chance aos 31, ao bater cruzado e errar por pouco o alvo, antes de Ângelo, em jogada individual, dar o segundo chute do Santos a gol - desviada, a bola saiu para escanteio.

Mas o fato é que o Fluminense era muito melhor, merecia o gol e acabou conseguindo. E foi um belo gol, aos 41 minutos, que começou na cobrança de um lateral por Tiaguinho. Na sequência, numa tabelinha de cabeça dentro da área, Eduardo tocou para Mário Sérgio matar a bola no peito e chutar para vencer João Paulo. Foi o 15º gol do atacante do Fluminense este ano, em 11 partidas. Ele é o artilheiro do futebol brasileiro até agora.

Na etapa final, o Santos trocou de uniforme - passou a jogar todo de branco - e a disposição. Os jogadores ao menos começaram a correr. Foi o suficiente para começar a colocar o Fluminense em perigo.

Aos 3 minutos, o Santos poderia ter empatado, mas foi impedido por um erro da arbitragem. Ricardo Goulart chutou e Marcos Leonardo empurrou a bola, que já iria entrar, para o gol. O auxiliar assinalou impedimento do centroavante, mas o zagueiro Ramon dava condição de jogo.

Apesar da melhora do Santos, o Fluminense continuava sendo perigoso. Só na fez o segundo aos 16 minutos porque João Paulo fez grande defesa em chute à queima-roupa de Salvino, que acabara de entrar no jogo.

Aos 30 minutos, a situação ficou um pouco mais complicada para o Santos , com a expulsão de Camacho. Fez falta dura em Salvino e levou o segundo amarelo. Logo em seguida, o Fluminense teve a chance de liquidar a partida. Salvino deixou Gean na cara do gol, o lateral tirou do goleiro, mas o chute saiu para fora.

O time piauiense teve ainda outra boa chance com Waldir antes de ser castigado. Em um raro ataque do Santos, Pirani lançou Ricardo Goulart, que dominou e tocou com categoria na saída do goleiro Nícolas.

O Santos também estava com sorte. Aos 46 minutos, depois de falta cobrada por Tiaguinho, Michel ganhou do zagueiro Bauermann pelo alto e cabeceou rente ao gol. A decisão por pênaltis estava garantida.

Nos pênaltis, Ricardo Goulart, Zanocelo, Lucas Braga, Lucas Barbosa e Lucas Pires marcaram para o Santos. Pirani bateu e Nícolas defendeu. Para o Fluminense, fizeram Eduardo, Michel, Tarcísio e Tiaguinho. Mazinho e Ramon bateram no travessão.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE-PI: Nícolas; Gean, Ramon, Michel e Tiaguinho; Mazinho, Sapé (Maurício), Janeudo (Waldir) e Bismarck (Tarcísio); Mário Sérgio (Salvino) e Eduardo. Técnico: Marcelo Vilar.

SANTOS: João Paulo; Baliero (Auro), Kaiky, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Camacho, Sandry (Zanocelo) e Ricardo Goulart; Ângelo (Lucas Barbosa), Marcos Leonardo (Pirani) e Marcos Guilherme (Lucas Braga). TÉCNICO: Fabián Bustos.

GOLS: Mário Sérgio, aos 41 minutos do primeiro tempo; Ricardo Goulart, aos 36 do segundo.

ÀRBITRO: Diego Pombo Lopez (BA).

CARTÕES AMARELOS: Kaiky, Tiaguinho e Zanocelo.

CARTÃO VERMELHO: Camacho.

RENDA E PÚBLICO: Não divulgados.

LOCAL: Estádio Albertão.