Santos negocia com Abel e Zé Ricardo, mas mantém Dorival e Luxa no radar

santos-750x430

O presidente do Santos, José Carlos Peres, e o diretor executivo de futebol, Ricardo Gomes, revelaram que trabalham com dois nomes para substituir o técnico Jair Ventura, demitido nesta segunda-feira (23). Tratam-se de Abel Braga e Zé Ricardo, treinadores que deixaram Fluminense e Vasco, respectivamente, antes da Copa do Mundo.
A reportagem apurou que a diretoria santista já abriu negociações com a dupla para saber valores e a possibilidade de um acordo. Entretanto, dois velhos conhecidos da torcida santista, Dorival Júnior e Vanderlei Luxemburgo, fazem parte de uma versão estendida da lista.
Estes dois correm por fora pois são considerados contratações polêmicas na Vila Belmiro. Luxemburgo tem o apoio de conselheiros e funcionários mais antigos do clube, mas desagrada o Comitê Gestor, que o considera ultrapassado.
Dorival, por sua vez, trava um processo na Justiça contra o Santos, cobrando salários e multa rescisória. Ele foi demitido na temporada passada, na gestão do ex-presidente Modesto Roma, após ter iniciado a sua segunda passagem pelo clube em 2015.
Desta forma, Abel e Zé Ricardo estão no topo da lista de Ricardo Gomes, que ganhou “carta branca” de José Carlos Peres para contratar o substituto de Jair Ventura.
Abelão foi o primeiro a ser contatado, já que ele é o preferido do presidente santista. Só que o ex-treinador do Fluminense pediu R$ 960 mil mensais para acertar com o clube paulista, o que assustou os cartolas.
Por conta disso, eles entraram em contato com Zé Ricardo ainda no início da noite desta segunda. O ex-técnico do Vasco possui ótima relação com Ricardo Gomes e custa praticamente a metade de Abel.
O negócio ainda não foi fechado pois há dirigentes na Vila Belmiro que alegam que Peres está disposto a “abrir os cofres” para contratar um bom treinador. Isso quer dizer que Abel Braga e ou um outro “medalhão” não estão descartados.
Aliás, Luiz Felipe Scolari, Juan Carlos Osorio, ex-São Paulo e atual treinador do México, e até Jorge Sampaoli, que comandou a Argentina na Copa, foram comentados na reunião entre Peres, Ricardo Gomes e os integrantes do Comitê Gestor.