Putin: enfrentaremos efeitos de imprudentes e insanas sanções econômicas

| 17/06/2022
- 14:39
Putin: enfrentaremos efeitos de imprudentes e insanas sanções econômicas
Foto: Reprodução
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta sexta-feira, 17, que a economia do  superará as sanções econômicas que ele chamou de "imprudentes e insanas". Putin começou seu discurso no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo com uma longa denúncia de países que, segundo ele, querem enfraquecer a Moscou, incluindo os Estados Unidos. Ele disse que os EUA "declararam vitória na Guerra Fria e mais tarde passaram a se considerar os próprios mensageiros de Deus no planeta Terra". A Rússia ficou sob uma ampla gama de sanções depois de enviar tropas para a  em fevereiro. Centenas de empresas estrangeiras também suspenderam as operações ou se retiraram completamente do país. Putin disse que tentar prejudicar a economia russa "não funcionou". "As empresas russas e as autoridades governamentais trabalharam de maneira conjunta e profissional", disse ele. "Estamos normalizando a situação econômica. Estabilizamos os mercados financeiros, o sistema bancário, o sistema comercial". Putin também defendeu com veemência as ações de seu país na Ucrânia. A Rússia alegou que seu vizinho representava uma ameaça por causa de seu desejo de se juntar à aliança Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). "Na situação atual, em um cenário de riscos e ameaças crescentes, a decisão da Rússia de realizar uma operação militar especial foi forçada", disse o líder russo.""Foi muito difícil fazê-lo, mas foi forçado e necessário. Foi uma decisão de um país soberano que tem o direito incondicional, baseado na Carta da ONU, de defender sua segurança." Putin previu o sucesso da Rússia na Ucrânia após mais de 16 semanas de combates. "Todos os objetivos da operação militar especial serão definitivamente alcançados", disse ele. "Isso é predeterminado pela coragem e heroísmo de nossos guerreiros, a consolidação da sociedade russa, cujo apoio dá força e confiança ao exército e marinha da Rússia, a compreensão do acerto e da justiça histórica de nossa causa, a construção e o reforço da Rússia como uma potência forte e soberana." . Os combates na Ucrânia aumentaram os temores de uma crise alimentar global porque interrompeu as exportações de alimentos, principalmente de grãos. Putin disse que a Rússia pode "aumentar significativamente sua exportação de alimentos e fertilizantes", mas expressou preocupação de que a Ucrânia possa usar as exportações de alimentos para pagar por armas que recebeu de outros países.