Professora é alvo de fake news com acusação de aliciamento de menores em grupo de WhatsApp

Professora, que dá aulas na educação básica, diz estar desesperada com a situaçãoWendy Tonhati| 17/04/2022- 15:33

Professora alvo de fake news2

Professora registrou o caso de difamação na Polícia Civil (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Uma professora de 36 anos procurou a Polícia Civil, no último sábado (16), para registrar um caso de difamação. Ela encontrou, em um grupo de vendas no WhatsApp, uma postagem com uma foto dela e a acusação de aliciamento de menores.

A professora relatou ao Jornal Midiamax que foi adicionada ao grupo de vendas ‘Aero Rancho Região – Vendas’ na terça-feira passada (12 de abril), mas não prestou atenção às postagens. Somente no sábado (16), ela viu a própria foto em uma postagem no grupo, dizendo que ela aliciava meninas na região do Aero Rancho.

A vítima contou que tentou ligar e falar pelo grupo com a pessoa que fez a postagem, mas no mesmo momento foi retirada do grupo. Ela conseguiu contato privado e a pessoa alegou ter recebido a imagem de um outro grupo, possivelmente de um grupo de vendas do bairro Mata do Jacinto.

Professora alvo de fake news
Duas postagens circulam com a foto da professora e a acusação de aliciamento. (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Com os prints da acusação, a professora procurou a Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência por difamação.

“Fui adicionada no grupo por uma pessoa que não conheço na terça-feira passada, mas eu só descobri ontem. Reconheci pela sombra da minha foto. Vi que tinha uma foto minha dizendo: Gente essa moça está aliciando meninas na região do Aero Rancho. Já tem um bo contra ela. Se alguém ver chama a polícia (sic)”, conta a professora.

A professora, que dá aulas na educação básica, diz estar desesperada com a situação e que circulam duas montagens com fotos diferentes dela com a acusação aliciamento.

Ela diz não ter inimigos e que nunca teve problemas no trabalho. A única situação diferente nos últimos tempos, segundo ela, foi ter um relacionamento com uma pessoa divorciada. “Eu sou professora nunca tive problema nenhum no trabalho. Tenho 36 anos e 18 anos dando aula. Eu estou desesperada” conta.

Além de registrar na Polícia Civil, a professora ainda gravou um vídeo e postou na própria rede sociais contando estar sendo vítima de fake News e recebeu apoio de muitos conhecidos. Na próxima segunda-feira, a mulher comparecerá à Polícia Civil novamente. Dessa vez com os prints das acusações.