Prefeito preso em operação pagava ‘mensalinho’ de R$3 mil para vereadores aprovarem projetos em MS

Por G1MS —

O prefeito de Ladário (MS), Carlos Anibal Ruso, foi preso na manhã desta segunda-feira (26) junto com 7 vereadores da cidade e o secretário de educação, Helder Botelho, por suspeita de "conluio", uma espécie de acordo, entre os poderes legislativo e executivo para a aprovação de projetos.

De acordo com o Ministério Público, o prefeito pagava uma "mensalinho" de cerca de R$3 mil para os 7 vereadores, que tinham o direito de indicar pessoas para ocupar cargos na administração pública. Em troca, os vereadores votavam a favor de projetos do executivo. Segundo o MP eles teriam até mesmo barrado uma CPI para averiguar supostas irregularidades na saúde do município. O secretário de educação, que acumulava a pasta da administração, nomeava e lotava pessoas indicadas pelos vereadores em escolas da cidade.

Secretário Helder Naulle (de azul) e prefeito Carlos Anibal Pedrozo (de rosa) presos na operação em Ladário (MS). — Foto: Prefeitura Municipal de Ladário/Reprodução

Os mandados de suspensão do exercício de mandatos eletivos e de cargo público foram uma determinação do Desembargador Emerson Cafure, da Seção Especial Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul. O prefeito, o secretário e 7 vereadores são investigados pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva.

Carlos Ruso, prefeito de Ladário (MS) foi preso em operação do Gaeco nesta segunda-feira (26) — Foto: TSE/ReproduçãoCarlos Ruso, prefeito de Ladário (MS) foi preso em operação do Gaeco nesta segunda-feira (26) — Foto: TSE/Reprodução

Carlos Ruso, prefeito de Ladário (MS) foi preso em operação do Gaeco nesta segunda-feira (26) — Foto: TSE/Reprodução

Prefeito: Carlos Anibal Ruso Pedroso

Secretário municipal de educação:  Helder Naulle Paes dos Santos

Vereadores: Osvalmir Nunes da Silva (PSDB) Lilia Maria Villalva de Moraes Silva (MDB) Augusto de Campos (MDB) Agnaldo dos Santos Silva Junior (PTB) Paulo Rogério Feliciano Barbosa (PMN) André Franco Caffaro (PPS) Vagner Gonçalves (PPS)

Todos estão a caminho do Centro de Triagem da capital. A audiência de custódia deve acontecer nesta terça-feira (26).

A equipe do G1 conversou com o advogado do prefeito Ruso, Luiz Gonzaga. Ele disse que pretende inteirar-se dos autos antes de manifestar-se.

Sobre o vereador Osvalmir Silva (PSDB) acordo com o vice-presidente do PSDB em Ladário, Lucas Navarro, o vereador ainda não possui representação formal, e o partido está reunido para discutir quem fará a defesa.

Sobre os vereadores Lilia Maria Villalva de Moraes Silva e Augusto de Campos, ambos do MDB, o presidente do diretório municipal do partido, Ulisses Rocha, disse que serão analisadas as provas e todo o contexto, e que estão decidindo quem fará a defesa deles.

O advogado de defesa de Paulo Rogério, Dirceu Rodrigues Junior, disse que ele e a advogada Silvana Lozano de Souza estão inteirando-se da situação e avaliando que medidas serão tomadas.

O advogado de André Caffaro e Vagner Gonçalves, Tayseir Porto Musa , disse também que está se inteirando dos fatos para avaliar as medidas a serem tomadas.

A equipe de reportagem está tentando entrar em contato com os demais advogados de defesa dos presos.

A nova administração

O vice-prefeito da cidade, Iranil Soares (PSDB) deve ser nomeado o novo administrador da cidade ainda nesta segunda-feira (26). Os suplentes dos vereadores presos também devem assumir os cargos nesta segunda.

Iranil Soares, vice-prefeito de Ladário (MS) assume a administração da cidade a partir desta segunda-feira (26) — Foto: TSE/ReproduçãoIranil Soares, vice-prefeito de Ladário (MS) assume a administração da cidade a partir desta segunda-feira (26) — Foto: TSE/Reprodução

Iranil Soares, vice-prefeito de Ladário (MS) assume a administração da cidade a partir desta segunda-feira (26) — Foto: TSE/Reprodução