Policial matou esposa na frente do pai e não deu tempo para corretor de imóveis se explicar, diz polícia

Por Ricardo Freitas, G1 MS

O corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas e Regianni Araujo, de 32, assassinados pelo policial Lúcio Roberto Queiroz Silva — Foto: Facebook / Reprodução

O corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, de 31 anos, e Regianni Araujo, de 32, assassinados pelo policial Lúcio Roberto Queiroz Silva, na noite deste sábado (5) em Paranaíba (MS) não tiveram tempo para se defenderem, de acordo com a delegada responsável pelo caso, Eva Maira Cogo.

"Testemunhas disseram que o Lúcio chegou na casa do Fernando armado perguntando sobre ele e foi direto para dentro da casa. Lá ele teria dito: 'está conversando com minha esposa', e na sequência, pediu para ver o celular do Fernando. Mas isso não ocorreu porque o Lúcio já atirou e pelo menos três tiros atingiram a vítima" explicou a delegada.

O policial agiu de forma semelhante ao matar a esposa. Lúcio chegou na casa da família, foi em direção a mulher e efetuou os disparos. Ele chegou a ser contido pelo pai, mas continuou e terminou de cometer o crime. O policial ambiental fugiu do local e está sendo procurado.

Entenda o caso

O policial militar ambiental Lúcio Roberto Queiroz Silva, assassinou a mulher Regianni Araujo e o corretor de imóveis Fernando Enrique Freitas, em Paranaíba, a 407 km de Campo Grande.

De acordo com a Polícia Civil, ele cometeu o duplo homicídio após descobrir um suposto relacionamento entre os dois.

"As informações que temos é que o Lúcio teria recebido prints de conversas que mostrariam esse relacionamento entre o Fernando e a Regianni. Diante delas, ele foi armado até a casa do corretor de imóveis, passou por um grupo de pessoas que estava na calçada, entrou na residência e assassinou Fernando a tiros", informou a delegada.

Ainda segundo a polícia, após assassinar o homem, Lúcio pegou o carro, foi até a casa da família e matou a mulher também a tiros em frente ao próprio pai.

"Como a cidade é pequena os crimes foram cometidos com uma distância de tempo muito pequena, por volta das 20 horas deste sábado ele matou o Fernando e minutos depois a mulher", explicou a delegada.