PMDB terá candidato em 2018 com ou sem André na disputa

Partido fará convenção no dia 2 para ex-governador assumir presidência mocchi-1-16111 Junior Mochi, atual presidente estadual do PMDB - Foto: Arquivo/Correio do Estado O PMDB deve lançar candidato próprio a governador, em 2018, com ou sem a participação do ex-governador André Puccinelli na disputa eleitoral. A cúpula do partido não avalia a possibilidade de abrir mão da “cabeça de chapa” em aliança com outras legendas. “As nossas bases exigem candidatura”, comentou o presidente regional do PMDB e da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, sobre a sucessão estadual. Ele disse que a candidatura de André não depende mais do partido. Depende exclusivamente dele aceitar esse desafio, mesmo depois de ser preso pela Polícia Federal. “André é o nosso líder maior”, afirmou Mochi. O deputado federal Carlos Marun tem a mesma avaliação. Para ele, “o PMDB terá candidato e o candidato é André, porque todos no partido querem o André”. Mas ninguém, segundo Marun, obrigará o ex-governador a concorrer às eleições. “Não temos o direito de exigir que ele seja candidato. Temos de dar tempo, quem sabe depois do Carnaval, para ele tomar decisão”, afirmou. Uma coisa certa, ressaltou Marun, é o PMDB concorrer à sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) com candidatura própria. “Te afirmo que o PMDB terá candidato e quer o André, mas não vai exigir isso dele”, enfatizou. *Leia reportagem, de Adilson Trindade, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.