Piloto se ejetou: confira detalhes de ação que salvou a vida de militar em Campo Grande

Super Tucano teve falha durante treinamento e caiu no Indubrasil nesta segunda

Fábio Oruê Publicado em 13/09/2021, às 15h21

Aeronave militar Tucano A-29, semelhante a que caiu em Campo Grande - Foto: Divulgação/ FAB

Uma falha técnica de uma aeronave militar durante um treinamento fez um piloto se ejetarantes que uma aeronave se chocasse contra o chão, na área do Indubrasil, em Campo Grande, na tarde desta segunda-feira (13). Considerado procedimento padrão para evitar que o piloto fique gravemente ferido ou até perca a vida durante um acidente, caças e aviões de ataque, entre outros, são equipados com sistema de assento ejetável para essas ocasiões. Confira como funciona o processo. 

As aeronaves utilizam foguetes para lançar o assento com o piloto para fora do avião e depois paraquedas para cair em segurança. A ejeção é ativada manualmente e envolve o trabalho simultâneo de vários sistemas que garantem o funcionamento correto da ejeção e do pouso.

É tudo muito rápido. Entre o acionamento da alavanca e a abertura do paraquedas, passam cerca de quatro segundos apenas, segundo o engenheiro e professor de Instrumentação Aeronáutica, Paulo Lobo, ouvido pela revista Superinteressante. 

A aeronave envolvida no acidente desta segunda-feira em Campo Grande é um Super Tucano A-29 da Embraer, um avião de ataques leves, que entrou na mira até do Talibã

Confira em vídeo o treinamento de um piloto se ejetando: