Pelo 6º ano seguido, planos de saúde lideram em reclamações

Por FOLHAPRESS
cuidado-com-o-idoso21
Planos de saúde tiveram queda na parcela de insatisfação, que foi de 28% das queixas ao órgão em 2016, para 23,4% em 2017 - Foto: Divulgação
Os planos de assistência médica continuam os campeões de reclamações e dúvidas de consumidores no país. Pelo sexto ano consecutivo, o setor lidera a lista de insatisfação divulgada pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor). Apesar disso, os planos de saúde tiveram queda na parcela de insatisfação, que foi de 28% das queixas ao órgão em 2016, para 23,4% em 2017. A categoria de produtos, por sua vez, vem crescendo no número de reclamações ano a ano cresceu nos últimos anos e foi a 2ª colocada no ranking divulgado nesta segunda (11), com 17,8%. Era a 4ª na lista de 2015 e foi a 3ª em 2016. Completam a lista as categorias de serviços financeiros (16,7% de queixas e dúvidas), telecomunicações (15,8%) e a nova categoria, água, energia e gás (7,2%). Serviços que não se enquadrem nas categorias listadas acima são responsáveis por 19,1% do total de 6.583 atendimentos do Idec. Dentro dos planos de saúde, quase metade das queixas (45%) são sobre reajustes abusivos, queixa que segundo o instituto é mais frequente em planos coletivos, não regulados pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). Em produtos, as principais reclamações são de mercadorias com defeitos (31%). Problemas com cartão de crédito respondem por 26% dos contatos feitos na categoria de serviços financeiros. Em telecomunicações, TV por assinatura (30%) e telefonia móvel (29%) têm a maior parcela de insatisfação. Na categoria de água, energia e gás, a principal reclamação é a cobranças de taxas, 56%.