Paralisação dos caminhoneiros ganha adesão de caminhoneiros de Bela Vista

  • 1-1-Cópia
    Paralisação dos caminhoneiros ganha adesão de caminhoneiros de Bela Vista Caminhoneiros entram no 4º dia de greve com trecho da BR 060, ligando Bela Vista a Jardim bloqueado A greve chegou nesta quinta-feira ao 4º dia consecutivo e o protesto contra o aumento dos combustíveis, principalmente o diesel, já provoca transtornos em vários setores O número de bloqueio nas rodovias de Mato Grosso do Sul só aumenta. Caminhoneiros em greve já interditaram 41 pontos nas estradas federais e estaduais. Em Bela Vista a manifestação dos caminhoneiros na tarde desta quinta-feira (24) continua. Bloqueando parcialmente o trânsito na saída para Jardim e Antônio João a categoria apóia a greve nacional que pede a redução no preço do Diesel e a gratuidade nos pedágios para os caminhões vazios.

    Mais de 70 caminhões fazem bloqueio na chegada de Bela Vista

    Manifestação – O protesto não impede a passagem de carros de passeio, ônibus e ambulâncias. Apenas motoristas de caminhões e carretas são “estimulados” a parar. A cada dia aumenta os pontos de interdição no Estado O Fronteira News apurou na tarde desta quinta-feira que cargas com perecíveis também estão sendo impedidas de passar pelos bloqueios, mas que a carretas com animais estão sendo liberadas. Os caminhoneiros querem a redução da carga tributária sobre o diesel. Reivindicam a zeragem da alíquota de PIS/Pasep e Cofins e a isenção da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico). Impostos representam quase a metade do valor do diesel na refinaria. A carga tributária menor daria fôlego ao setor, já que o diesel representa 42% do custo da atividade. De acordo com um manifestante o protesto não tem hora e dia para acabar, depende somente do governo, pois o que queremos e a reduzação do Diesel para que possamos trabalhar e levar sustento para nossas famílias, disse o caminhoneiro. Fronteira News