O Hobbit: Orlando Bloom diz que está mais sábio depois de Legolas

Por Pedro Tritto | Cineclick Orlando Bloom diz que está mais sábio depois de Legolas Sem dúvida, um dos maiores papéis da carreira de Orlando Bloom foi o elfo Legolas, nas trilogias deO HobbitO Senhor dos Anéis. O ator marcou presença em cinco dos seis filmes baseados nas histórias de J.R.R. Tolkien e se tornou um dos personagens mais consistentes de toda a saga. Para saber mais detalhes dos bastidores de A Batalha Dos Cinco Exércitos, último capítulo da trilogia de Peter Jackson, que estreou no Brasil no dia 11 de dezembro, o Cineclick tem uma entrevista exclusiva com o ator. Nela, Bloom diz que está mais sábio e muito grato a Jackson por participar de um projeto grandioso. Ele também fala sobre o seu retorno como Legolas depois de tantos anos e ainda elogiou os fãs do universo Tolkien. Confira: Como você se sente após o final dessa longa jornada envolvendo as trilogias de O Hobbit e O Senhor dos Anéis? Não esperava que o filme do Hobbit fosse acontecer. Isso certamente é o final de tudo. Acho que estou mais maduro, um pouco mais sábio e muito grato, de várias maneiras. Legolas é o personagem que tem sido mais influente na minha carreira e estou triste de vê-lo partir. Que tipo de acrobacias podemos esperar nesse novo filme? Elas são maiores e melhores. Esse é um dos pontos fortes do Pete (Jackson, diretor). Ele realmente sabe quem são os personagens e o que eles precisam, então é sempre divertido se transformar em Legolas, pois ele nos dá esses grandes momentos. Como está agora a sua habilidade com o arco e flecha? Muito boa, para falar a verdade. Eu pratiquei muito. Acho que podemos desenvolver um olho para isso e, felizmente, sou bom para esse tipo de coisa. Eu gosto de arco e flecha, acho bem divertido.
Orlando Bloom diz que está mais sábio depois de LegolasOrlando Bloom diz que está mais sábio depois de Legolas
Além de Ian McKellen (Gandalf), que esteve presente em todos os filmes, você é um dos personagens mais consistentes da saga, aparecendo em cinco longas. Isso te orgulha? Eu nunca tinha pensado nisso, mas foi maravilhoso ser convidado novamente para interpretar o Legolas. Foi incrível quando Pete me chamou. Nós estávamos na Inglaterra e ele disse: "nós adoraríamos sentar e conversar sobre a ideia de trazer Legolas de volta em O Hobbit e queremos saber como isso pode ser viável". Quero dizer que Pete agora é uma autoridade sobre esse universo, ele conhece como ninguém. Hoje, você pode comparar o Legolas que você interpretou em A Batalha dos Cinco Exércitos com o que foi interpretado na trilogia de O Senhor dos Anéis. Essa progressão do personagem foi fácil de lidar? Honestamente, os três filmes de O Senhor dos Anéis não influenciaram muita coisa. Nesse momento, foi mais sobre o que está acontecendo agora. Sem ter o livro do Hobbit para me referir, fiquei um pouco no escuro até alguém me passar algumas páginas mostrando como a história ia se desenvolver. O quanto os fãs das obras de J.R.R. Tolkien são dedicados? Eu acho que os fãs dos livros, dos filmes e de todo esse universo são tudo. Eles não apenas assistem ao filme. Eles assistem a versão estendida e o making-of também. Eles realmente se dedicam a isso. Pete é um tipo de fã em seu próprio mundo, então ele fez um filme como fã e, ao mesmo tempo, para os fãs. Você lembra como foi o seu último dia de filmagens? Sim. Eu estava gravando uma cena que não posso comentar com vocês e o Pete soltou uma música deO Senhor dos Anéis no meio da gravação. Foi uma loucura minha última tomada. Foi muito divertido. Você está produzindo no momento, certo? Sim! Eu sou o produtor executivo do documentário "The Greasy Hand Preachers". Eu sou um entusiasta que curte moto desde criança. O que aconteceu foi que um dos caras desse documentário descobriu esse meu hobby e me perguntou se eu poderia ajudar. Eu realmente gostei da ideia e senti que era uma oportunidade de diversão. Você tem a ambição de se tornar produtor ou diretor no futuro? Estou aberto para produzir e dirigir de uma maneira que não estava a um tempo atrás. À medida que envelhecemos, as nossas prioridades podem mudar. Gosto de trabalhar e amo essa sensação de atuar, mas hoje tenho um filho e uma família. Tenho obrigações e responsabilidades que não tinha antes. Essas coisas são muito importantes para mim. Quando eu decido com o que vou trabalhar, esse trabalho tem que ser o melhor para mim e o que vai me permitir ficar mais tempo com meu filho. O quanto o diretor Peter Jackson mudou nesse período entre as duas trilogias? Pete é muito ele mesmo. Ele simplesmente continua como era e isso foi muito reconfortante para mim. Pete manteve um senso real de si mesmo. Fiquei muito bem e me diverti muito com ele.