Nas alturas: gasolina chega a R$ 7,39 em postos de combustíveis em MS

Valor mais 'em conta' foi encontrado na região Leste, por R$ 6,79

Mariane Chianezi Publicado em 07/12/2021, às 14h23

De arquivo, Midiamax

Se em Campo Grande o litro da gasolina comum está chegando a R$ 6,64 em postos na região central, no interior de Mato Grosso do Sul o combustível está custando R$ 7,39. Em 10 cidades de diferentes regiões de MS, cinco já estão com preço acima dos R$ 7 e outras cinco com poucos centavos para alcançar.

O motorista que for encher o tanque de um carro popular, com cerca de 50 litros, em postos na região Norte poderá desembolsar R$ 369,50. Isso porque, na cidade de Rio Verde de Mato Grosso, o litro da gasolina está custando R$ 7,39.

Na região leste, na cidade de Chapadão do Sul, por exemplo, o litro chega a R$ 7,19. Ou seja, o mesmo carro encheria o tanque pelo valor de R$ 359,50. Uma diferença mínima de R$ 10.

As cidades que apresentaram menor valor na venda da gasolina comum foram Aquidauana e Nova Andradina, por R$ 6,79. O valor a ser pago no posto também pode variar de acordo com a forma de pagamento — em dinheiro o consumidor tem maior ‘desconto’.

Dessa forma, um carro com capacidade de 50 litros de combustível no tanque abastece por R$ 339,50. A diferença do maior valor abastecido para o menor é de R$ 30.

Confira a lista:

  • Aquidauana: R$ 6,79
  • Bonito: R$ 6,99
  • Dourados: R$ 6,99
  • Chapadão do Sul: R$ 7,19
  • Cassilândia: R$ 7,15
  • Corumbá: R$ 7,05
  • Três Lagoas: R$ 7,15
  • Rio Verde de Mato Grosso: R$ 7,39
  • Miranda: R$ 6,89
  • Nova Andradina: R$ 6,79

Declaração de Bolsonaro sobre redução

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) abriu, nesta segunda-feira (6), um processo administrativo envolvendo a Petrobras após o presidente da República, Jair Bolsonaro,declarar, no domingo (5), que a estatal anunciaria redução dos combustíveis até o fim de dezembro.

O processo de número 19957.010061/2021-47 trata da supervisão de notícias, fatos relevantes e comunicados e foi iniciado pela Gerência de Acompanhamento de Empresas 1 (GEA-1) da autarquia, que deve analisar os fatos recentes envolvendo a companhia.

"A Petrobras começa nesta semana a anunciar redução no preço do combustível", afirmou Bolsonaro ao site Poder360 no domingo.

De acordo com a reportagem do portal, o presidente não deu detalhes sobre o porcentual de redução, mas declarou que a queda deve seguir por algumas semanas.

A Petrobras informou nesta segunda, em comunicado, que não antecipa decisões sobre reajustes de preços. "A Petrobras reitera seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato da volatilidade externa e da taxa de câmbio causada por eventos conjunturais", afirmou a estatal.

A companhia disse que monitora continuamente os mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento dos preços relativamente às cotações internacionais. "A Petrobras não antecipa decisões de reajuste e reforça que não há nenhuma decisão tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) que ainda não tenha sido anunciada ao mercado", afirma.