Morrissey mostra boa forma, entusiasmo e lados B para 6 mil fãs em SP

Por Rodrigo Ortega, G1

O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1

Houve boatos de que Morrissey estava na pior, mas ele mostrou o contrário neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo. Um disco fraco, entrevistas ainda piores e problemas de saúde não tiveram impacto em uma noite inspirada de Morrissey.

Foi pouco mais de uma hora e meia de ótimo show, com três músicas da ex-banda, The Smiths, um cover de Pretenders e o resto da carreira solo, incluindo faixas menos conhecidas (veja setlist abaixo).

O Espaço das Américas, na Zona Oeste, estava cheio, mas não com lotação máxima. A casa tem espaço para 8 mil pessoas e, segundo a organização, recebeu 6 mil para o show de Morrissey.

Foi tudo bem parecido com o show do Rio de Janeiro na sexta-feira (30). Entre as poucas diferenças:

  • Ele tocou "November spawned a monster", single de 1990, no lugar de "Something Is Squeezing My Skull", do disco "Years of refusal" (2009).
  • O resto foi o mesmo repertório, mas em ordem bem diferente. "How soon is now?" ficou para a segunda metade do show, não o começo.
  • O cantor de 59 anos rasgou a camisa e jogou para a plateia não só uma, mas duas vezes, uma antes e outra depois do bis.

Até as piadas foram repetidas. Antes de tocar "Back on the chain gang", dos Pretenders, que ele regravou neste ano, Morrissey diz: "Vocês sabem que o nosso novo single é primeiro lugar nas paradas de vinil do Reino Unido?"

O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1

O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1

Após o público aplaudir, ele deixa claro que era sarcasmo. "Talvez, só talvez, ela seja tocada no rádio." Algumas risadas e ele continua: "Vocês acham isso engraçado? Vão comprar o disco?", ele rebate.

Poderia ser ranzinza, mas o tom é bem humorado. Como de costume nas outras quatro turnês por aqui, ele autografa vinis de fãs na grade e arrisca frases em português. "Isto é minha vida" é a primeira coisa que ele diz no palco.

Por sorte, não teve discurso político no palco. Declarações recentes de apoio a políticos xenófobos no Reino Unido geraram até protestos de "ex-fãs" lá. Uma entrevista ao jornal alemão "Der Spiegel" em que ele defende o Brexit e Harvey Weinstein também não caiu bem.

Melhor só cantar mesmo. Até nisso ele evitou tropeços recentes. O show tem mais músicas do primeiro álbum solo, "Viva hate" (1988), do que do disco que está sendo divulgado nesta turnê, "Low in High School" (2017).

Por fim, outra notícia que o show faz esquecer é sobre a saúde de Morrissey. Ele revelou que passou por tratamento contra um câncer em 2015. Aparentemente ele está bem recuperado. A ótima voz e a disposição não ratearam.

Só não dá para dizer que o show tem sempre o mesmo nível de energia. É uma escolha: fugir do óbvio e incluir lados b e faixas menos conhecidas. O público fica mais disperso em faixas como "Sunny", single de 1995, e "Munich Air Disaster 1958" e "If You Don't Like Me, Don't Look at Me", lado b de 2004 e 2006.

Faz parte do pacote: Morrissey só faz as coisas do jeitinho dele. Mas com boa forma e entusiasmo, sem bobagem política nem insistência no disco errado, saímos no lucro.

O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1

O cantor britânico Morrissey durante show neste domingo (2) no Espaço das Américas, em São Paulo — Foto: Marcelo Brandt/G1

Setlist:

  • "William, It Was Really Nothing" (The Smiths)
  • "Alma Matters"
  • "I Wish You Lonely"
  • "Is It Really So Strange?" (The Smiths)
  • "Hairdresser on Fire"
  • "November spawned a monster"
  • "Break Up the Family"
  • "Back on the Chain Gang" (The Pretenders)
  • "Spent the Day in Bed"
  • "Sunny"
  • "If You Don't Like Me, Don't Look at Me"
  • "Munich Air Disaster 1958"
  • "Dial-a-Cliché"
  • "The Bullfighter Dies"
  • "How Soon Is Now?" (The Smiths)
  • "Hold On to Your Friends"
  • "Life Is a Pigsty"
  • "Jack the Ripper"
  • "Jacky's Only Happy When She's Up on the Stage"

Bis:

  • "Everyday Is Like Sunday"
  • "First of the Gang to Die"