Morre na Santa Casa empresário que sofreu atentado a tiros junto com esposa

Crime aconteceu no Jardim Bela Vista em Campo Grande na manhã do último dia 17

Diego Alves Publicado em 27/12/2021, às 00h06

Reprodução

O empresário Carlos Eduardo Leigues Gomes, de 29 anos, vítima de atentado a tiros em Campo Grande no último dia 17, morreu na Santa Casa neste domingo (26), nove dias após ser atingido a tiros. Carlos dirigia um veículo Fiat Toro na companhia da esposa, de 26 anos, na Rua Antonio da Silva Vendas, Jardim Bela Vista, quando virou alvo do autor que estava em uma moto. Ele foi baleado no abdômen, tórax e braço, do lado esquerdo. A esposa dele não foi atingida pelos disparos.

Gravemente ferido, o homem não conseguia dirigir. A mulher então acabou guiando o veículo mesmo no banco do passageiro, até o CRS (Centro Regional de Saúde) do Tiradentes. De lá, ele foi transferido em estado grave à Santa Casa. O casal seria dono de uma ‘casa de massagem erótica’ próximo ao local onde ocorreu o crime.

Vídeo

Câmeras de segurança flagraram o momento em que o casal sofre o atentado. No vídeo aparece uma mulher aguardando no meio fio. Devido aos tiros, ela se abaixa e tampa os ouvidos. O veículo em que está o casal começa a descer e por pouco não atinge uma caçamba.

A esposa assume o controle da direção. O carro é automático, e ela guiou a camionete, mesmo no banco do passageiro, até o CRS (Centro Regional de Saúde) do Tiradentes.

No vídeo não é possível ver o autor, que estaria com uma mochila de entrega de comida por aplicativo. Ele fugiu pelo sentido contrário da rua. Conforme apurado, Carlos possuía passagens pela polícia. Moradores relataram à reportagem, a rotina com som alto, movimentação constante de carros e pessoas andando com roupas íntimas na casa de massagem.

Uma funcionária contou ao Midiamax que já foi ameaçada com arma de fogo por um desconhecido. Ele teria perguntado se ela conhecia quem era o proprietário do local apontando um revólver, após questionar se ali funcionava a casa de massagem. O caso continua sendo investigado pela Polícia Civil.