Jornalista sofre atentado no quintal de casa e morre em hospital na fronteira

Três pistoleiros encapuzados invadiram a casa do jornalista

O jornalista brasileiro Léo Veras sofreu um atentado a tiros e morreu no hospital de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha a sul-mato-grossense Ponta Porã, na noite desta quarta feira (12). Léo jantava com a família no quintal de casa quando três homens encapuzados chegaram ao local e atiraram contra ele. O jornalista tentou fugir mais foi atingido. Ele foi socorrido ao hospital da cidade onde não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Os três pistoleiros encapuzados estavam em um Jeep Grand Cherokee. Nos últimos dias, Léo Veras concedeu entrevista à emissora Record no programa Domingo Espetacular, em uma matéria especial sobre respeito do tráfico de drogas e violência na fronteira. Léo Veras já tinha relatado que recebia ameaças de morte. A  ABI (Associação Brasileira de Imprensa), inclusive já fez denúncia sobre as ameaças sofridas pelo jornalista. Em 2013, a Associação relatou o trabalho de Léo e da imprensa nesta região da fronteira, marcada principalmente pelas execuções motivadas pelo narcotráfico. “Vou continuar fazendo o meu trabalho como eu faço todos os dias. Não existe ameaça que me impossibilite. Não vou me trancar em casa por causa disso”, disse na ocasião. (Atualizada para acréscimo de informações)