Fraude em secretarias causou prejuízo de R$ 1 milhão aos cofres públicos

Oito mandados de prisão temporária foram cumpridas na manhã desta quarta-feira em Bela Vista e Caracol

Geisy Garnes

bv791

A operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) realizada na manhã desta quarta-feira (11) desarticulou uma quadrilha responsável por um prejuízo de mais de R$ 1 milhão aos cofres públicos de Bela Vista – a 322 quilômetros de Campo Grande.

Segundo o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), o grupo fraudava licitações e contratos com a prefeitura para a prestação de serviço público de transporte de Bela Vista. Conforme as investigações, o prejuízo aos cofres públicos chega a R$ 1 milhão.

Oito pessoas estão presas temporariamente, entre elas servidores públicos, empresários de Caracol e secretários da Prefeitura de Bela Vista. Os nomes não foram divulgados, mas as ações desta manhã se concentraram na Secretaria Municipal de Saúde e na de Educação.

As buscas foram realizadas em 19 locais em Bela Vista e Caracol – incluindo as casas dos investigados, a Prefeitura de Bela Vista, e as Secretarias de Educação e Saúde – por policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) e equipes da Promotoria de Justiça de Bela Vista e do Gaeco.

Foram apreendidos ainda espingardas, diversas munições, documentos e dinheiro. A quantia não foi divulgada pela MPE-MS.

Os mandados judiciais foram expedidos pelo Juiz da Comarca de Bela Vista e a investigação conduzida pelo Promotor de Justiça William Marra Silva Júnior, titular da Promotoria de Justiça de Bela Vista, e pelo GAECO.