Espanha faz greve geral contra reformas trabalhistas

Do G1, com agências internacionais

A Espanha enfrenta nesta quinta-feira (29) uma greve geral de 24 horas contra as reformas trabalhistas propostas pelo governo. Os sindicatos espanhóis destacam a adesão “em massa”. Segundo informações das agências de notícias, trabalhadores fazem piquetes em frente às empresas.

Grupos sindicalistas foram às ruas e protestaram em frente as empresas e às estações de transporte público. De acordo com informações do governo espanhol, 33 pessoas foram detidas e cinco policiais ficaram feridos em incidentes menores.

Em Madri, uma mulher foi atropelada por um carro de polícia. Os policiais estavam em alta velocidade e iriam ajudar a controlar um incêndio causado por grevistas.

Manifestantes passam por contêiner de lixo em Burgos, durante greve espanhola  (Foto: Cesar Manso/AFP)Manifestantes passam por contêiner de lixo em Burgos, durante greve espanhola (Foto: Cesar Manso/AFP)

Os sindicatos espanhóis União Geral de Trabalhadores (UGT) e Confederação Sindical de Comissões Operárias (CCOO) destacam a adesão ‘em massa’ à greve durante as primeiras horas da paralisação, que começou à 0h (19h de quarta em Brasília).

UGT e CCOO sustentam que a greve é “total” nas principais obras de infraestrutura e nas indústrias de materiais de construção.

Além disso, os dois sindicatos asseguram que “praticamente todos os trabalhadores” do setor metalúrgico estão apoiando a greve e acrescentam que não houve incidentes dignos de menção nestas primeiras horas.

Segundo os sindicatos, o mesmo “acompanhamento em massa” é observado no turno da noite dos serviços de coleta de lixo, correios e hospitais.

Quanto à mídia da Espanha, as primeiras horas da greve deixaram sem transmissão várias emissoras autônomas, enquanto o UGT celebra a adesão de rádios e televisões públicas.

A provisão de energia elétrica alcançava 20.245 megawatts às 3h, 17% abaixo do nível registrado na mesma hora da última quinta.

Os voos programados operam até agora com normalidade, segundo informou a entidade aeroportuária Aena.

A greve geral é a sexta desde o restabelecimento das liberdades sindicais em 1977. Uma centena de manifestantes está convocada a protestar em todo o país.

Mulher é atropelada por carro da polícia, que ia ajudar a controlar incêndio durante greve geral em Madri (Foto: Alberto Di Lolli/AP)Mulher é atropelada por carro da polícia, que ia ajudar a controlar incêndio durante greve geral em Madri (Foto: Alberto Di Lolli/AP)