EMBARGOS – Zeca corre o risco de não assumir se ganhar a eleição para senador

Adiamento do julgamento final de recurso no TJMS tornou a candidatura do deputado sub judice

Por REDAÇÃO
jose-orcirio-ar (1)
Zeca do PT concorrerá ao Senado com candidatura sub judice – Foto: Álvaro Rezende/Correio do Estado
O ex-governador e deputado federal José Orcírio dos Santos, o Zeca do PT, corre o risco de não assumir o mandato de senador se vencer as eleições. Isto se deve à decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul de adiar o julgamento final para dia 16 de outubro dos embargos opostos pela defesa do ex-governador na apelação em que foi condenado por improbidade administrativa na “Farra da Publicidade”.

Com isso, Zeca só saberá seu futuro depois das eleições, marcadas para o dia 7 de outubro. Diante desse imbróglio jurídico, o ex-governador pode ser eleito senador e não ser diplomado se o Tribunal de Justiça confirmar a condenação. O terceiro mais votado, seria declarado eleito senador.

Zeca foi absolvido pelo juiz da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos de Campo Grande, Marcelo Ivo de Oliveira, em 2015. Mas foi condenado pelo Tribunal de Justiça, em março de 2017, atendendo recurso do Ministério Público do Estado. Em agosto deste ano, o candidato a senador foi declarado inelegível pelo desembargador Sérgio Martins Fernandes em despacho encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS).

Confira a reportagem de Adilson Trindade e Renata Volpe Haddad, na edição desta quinta-feira (6).