Em um mês, preço médio da gasolina tem queda de 18,65% em Mato Grosso do Sul

Combustível acumula reduções de impostos federais, ICMS e redução na Petrobras

GLAUCEA VACCARI

23/07/2022 18:02

No período de um mês, o preço médio do litro da gasolina teve queda de 18,65% em Mato Grosso do Sul. De acordo com pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o valor médio era de R$ 6,81 há quatro semanas e, na semana que se encerra neste sábado, é de R$ 5,54. Em reais, a queda é de R$ 1,27 por litro do combustível. Considerando os preços máximo e mínimo, o litro da gasolina chegou a ser comercializado por R$ 7,79 no Estado, enquanto agora pode ser encontrado a R$ 5,24. Apenas nesta última semana, levantamento feito em 87 postos de gasolina aponta que o preço varia de R$ 5,24 a R$ 6,40.
Seguindo a tendência de queda do Estado, Campo Grande fechou a semana com a gasolina 0,54% mais barata em relação a semana anterior. O preço médio do combustível é de R$ 5,41 na Capital, enquanto na semana passada era de R$ 5,44. Nos 42 postos pesquisados na Capital, o litro do combustível é vendido entre 5,24 a 5,69. No acumulado do mês, a queda é de 18,15% no preço médio. Isto porque, há quatro semanas, o combustível era comercializado a R$ 6,61. Corumbá é a cidade do Estado onde a gasolina é mais cara, comercializada no preço médio de R$ 6,31. Em todos os oito postos pesquisados, o valor do litro do combustível está acima de R$ 6, com o menor preço de R$ 625 e o maior de R$ 6,39. Em Dourados, preço médio da gasolina é de R$ 5,54; Nova Andradina de R$ 6,25; Coxim e Ponta Porã R$ 5,94 e Três Lagoas R$ 5,88.

Queda no preço

O preço da gasolina vem registrando quedas desde o mês de junho, A primeira redução foi pela redução dos impostos federais, como PIS, Cofins e Cide. No dia 1º de julho, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), reduziu a pauta fiscal da gasolina, derrubando o preço base para cálculo de R$ 5,64 para a R$ 4,6974. Depois, no dia 6 de junho, o governador reduziu a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) da gasolina de 30% para 17%. A decisão de redução no imposto segue o que determina a lei federal. Por último, no dia 19 de julho, a Petrobras anunciou corte de 4,9% no preço médio de venda da gasolina por suas refinarias, que também impactou em queda nos preços ao consumidor.