Com uso de helicóptero, PMA faz operação e prende 7 por pesca ilegal

Operação foi desencadeada após denúncia de pesca predatória nos rios em Porto Murtinho; helicóptero da Sejusp está sendo usado na fiscalização

Silvia Frias
Sete pessoas foram multadas por pesca predatória, em operação especial da PMA (Polícia Militar Ambiental) no Estado, com foco na região de fronteira. O trabalho está sendo feito com apoio de helicóptero cedido pela Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública). A Operação Fronteira começou no dia 2 de abril, com 270 policiais, 15 lanchas e barcos, além do helicóptero e vai até o meio-dia de segunda-feira (8). Segundo assessoria da PMA, a ação especial começou depois que receberam fotos que estavam circulando as redes sociais com flagrantes de pesca predatória. Pescadores estavam aproveitando pontos de decoada nos rios Apa e Paraguai para fazer “arrastão”, levando quantidade acima da cota permitida de 5 quilos mais um exemplar.
Peixes apreendidos durante a operaçao (Foto/Divulgação:PMA)Peixes apreendidos durante a operaçao (Foto/Divulgação:PMA)
Mesmo encontrando pequenos pontos de decoada, a ação foi organizada em decorrência da proximidade da Semana Santa e que aumenta a ocorrência de pesca ilegal nos dias que antecedem o feriado. No total, sete infratores já foram presos e autuados por pesca predatória, além de um autuado por desmatamento e por extração ilegal de minério. Duas das prisões ocorreram no Rio Aquidauana ontem (5). Os infratores haviam capturado 53 quilos de pescado. Os pescadores, um residente em Assis Chateaubriand (PR) e outro residente em Caarapó, receberam voz de prisão e foram encaminhados, juntamente com material apreendido, à Polícia Civil de Aquidauana, onde eles foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca predatória e saíram depois de pagar fiança. A pena para o crime é de um a três anos de detenção. Também foi lavrado um auto de infração administrativo e aplicada multa de R$ 1.230,00 contra cada autuado. O pescado será doado para instituições filantrópicas depois de periciado.
Helicóptero cedido pela Sejusp usado na fiscalização, que irá durar até segunda-feira (Foto/Divulgação: PMA)Helicóptero cedido pela Sejusp usado na fiscalização, que irá durar até segunda-feira (Foto/Divulgação: PMA)