Com covid-19, homem se recusa a colocar máscara dentro do Vila Almeida e agride GCM

O agente da GCM foi acionado por duas assistentes sociais

Diego Alves Publicado em 03/11/2021, às 23h55

Reprodução

Um homem de 39 anos foi preso após se recusar a ficar de máscara dentro da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida e agredir um GCM (Guarda Civil Metropolitana) na noite desta quarta-feira (03). 

Mesmo tendo acabado de fazer teste que deu positivo para a covid-19, ele se recusou a colocar a máscara de proteção e disse que só sairia do local, após o médico dar uma declaração de que ele estava com covid-19.

O agente da GCM então foi acionado por duas assistentes sociais, a respeito do autor não querer colocar a máscara, mesmo tendo acabado de testar positivo para a covid-19. 

Consta no registro policial, que o GCM então foi conversar com o homem de 39 anos e pediu para ele colocar a máscara. O autor então se recusou e exigiu que o médico desse a declaração. Ele então ficou alterado e agrediu o agente com socos e chutes dentro da unidade de saúde.

O guarda sofreu um hematoma no pescoço e teve parte da sua farda rasgada. A GPI (Grupo de Pronta Intervenção) da GCM foi acionada, prendeu o homem e o levou à delegacia. O caso foi registrado como desacato e lesão corporal dolosa na Depac Centro. O uso de máscara ainda é obrigatório em Campo Grande.

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), irá anunciar, na tarde de quinta-feira (4), os índices da covid para liberar o uso de máscaras em locais abertos no município.

O anúncio deve acontecer após reunião com o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), Defensoria Pública, CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), técnicos da Fiocruz, da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Fecomércio (Federação do Comércio de MS), Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Sesi (Serviço Social da Indústria), Senai (Serviço Nacional da Aprendizagem Industrial), Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados), técnicos da prefeitura e diretores dos maiores hospitais de Campo Grande.

Nesta quarta-feira (03), o Governo do Estado informou em decreto o uso da máscara ao ar livre não é mais obrigatório em Mato Grosso do Sul.