Até palestra em igreja é usada para combater dengue em cidade com maior incidência

Figueirão está em primeiro lugar na lista de incidência

No topo da lista dos municípios com alta incidência de dengue, até palestra nas igrejas são realizadas para conscientização dos moradores de Figueirão, que fica a 257km da Capital. Com apenas 1289 imóveis cadastrados em todo município, a população já está até cansada de tanta pulverização de veneno estão sendo aplicadas pelos agentes de endemias. O agente Ivan Moreira de Lima falou para o Jornal Midiamax que o trabalho não para, que todos os esforços estão sendo tomados para tirar Figueirão da primeira colocação do índice divulgado pelo Governo do Estado na última quarta-feira (3). “Fizemos palestra nas escolas estaduais e municipais, conversamos com as pessoas que estão nos programas para hipertensos e gestantes, nas casas. Até nas igrejas passamos e conversamos com a população. Todo trabalho de conscientização necessário estamos fazendo desde dezembro”, afirmou. Pra Ivan, a população parece que não entende a gravidade da doença e isso atrasa o trabalho. “Se a população entendesse a importância da limpeza, que a doença pode matar, facilitaria muito nosso trabalho. Parece que só as crianças, nas escolas, entendem bem a mensagem”, acredita. Em outras situações de emergência, a Secretaria de Saúde solicita esforços ao Estado, mas neste ano, todo o perímetro urbano passou por bloqueio com inseticida. “Quando identificamos um foco de dengue, percorremos com o bloquei nas oito quadras no entorno. Com isso, conseguimos percorrer toda a cidade”, conclui o agente de endemias. Só em Mato Grosso do Sul foram dez mortes confirmadas pela doença. Existe a suspeita de que um policial militar, Estéfano José Cervelati, de 41 anos, no município de Ponta Porã, seria a 11º vítima da dengue.