‘Achei que não sobreviveríamos’: passageiros passam por momento de terror em avião durante tempestade

Avião foi engolido pela tempestade de areia dois minutos depois de decolar em Campo Grande

Ranziel Oliveira Publicado em 16/10/2021, às 17h41

Foto tirada no início do voo - (Foto: Cris Duarte / Arquivo Pessoal)

A tempestade de areia que atingiu Campo Grande nesta sexta-feira (15) causou pânico no espaço aéreo de Mato Grosso do Sul, em um avião da Azul Linhas Aéreas. Uma tripulante do voo que partiu de Campo Grande com destino a Campinas, em São Paulo, viveu momentos de desespero e agonia durante toda a viagem.

Conforme a psicóloga Cris Duarte, de 47 anos, a aeronave decolou às 14h40 do Aeroporto Internacional de Campo Grande, e dois minutos depois, foi engolida pela tempestade de areia. “Assim que ele subiu já entrou na tempestade de areia. Sete minutos depois, a aeronave entrou em um forte temporal”, disse ela.

Durante a tempestade de areia, o relato foi de desespero e medo constante. “O avião desestabilizou, tremia, subia e descia. Foi uma situação tenebrosa. Já passei por turbulência, mas nunca por uma situação daquela”, disse ela.

O vídeo foi gravado no começo do voo. Segundo ela, a situação foi muito pior do que o registrado. “Todo mundo viu e falou: Gente o que está acontecendo? Eu chorei durante 40 minutos, com a certeza de que a gente não sobreviveria. Viajo de avião com frequência e nunca tinha vivenciado isso, estou até apreensiva de voltar amanhã”, disse ela.

Depois de sete minutos de pânico, a tensão não parou e uma nova onda de desespero tomou conta dos tripulantes. “Passou a terra e veio a chuva. Os comissários estavam nervosos, não conseguiam anteder as pessoas devido a turbulência do avião. A comandante demorou para nós dizer qual era a gravidade da situação.  As pessoas estavam passando muito mal, gente vomitando e queda de pressão”, disse ela.

Depois de um tempo, a comandante se dirigiu aos tripulantes. “Estamos mantendo tudo para manter o voo em segurança”, afirmou Cris ao ouvir a comunicação do avião.  

De acordo com o relato, a situação só foi normalizada entre 10 a 15 minutos antes do pouso. “O voo durou 1h35, 15 minutos a mais do que o programado. Acho que tentaram mudar de rota. A gente notava que aquilo era algo inédito. O que me surpreendeu foi fato de levantarem voo com aquelas condições” finalizou.